O método Pilates, desenvolvido há mais de 80 anos, é dado como uma forma de treino que envolve exercícios físicos e treino da mente. Este método deve a sua designação a Joseph Hubertus Pilates (1880-1967), um alemão que durante a infância fora uma criança adoentada e que, desde cedo decidiu contrariar a sua fraca condição física.

Assim, em 1920, cria um conjunto de exercícios, o método de Pilates. Mais do que uma atividade física, é uma filosofia de vida e um conjunto de movimentos que promove o controlo muscular e respiratório com o objetivo de conferir maior flexibilidade, força do core (musculatura centro do corpo), coordenação, a concentração e o foco. Desta forma, promove uma maior consciência corporal.

Este método é trabalhado segundo 8 pilares e todos eles se relacionam entre si:

– Concentração, em cada movimento;

– Controlo, movimentos executados lentamente e de forma controlada;

– Estabilização do tronco, grande foco em fortalecer a Powerhouse;

– Precisão, para que os movimentos sejam eficazes;

– Rotina, uma vez que os benefícios e a melhoria da prática em geral advêm da repetição e prática dos movimentos associada a uma rotina/frequência de treino;

– Isolamento, dependente dos fatores anteriores, enquanto capacidade de isolar o movimento/exercício a um determinado segmento do corpo;

– Respiração, tóraxica lateral;

– Fluidez, também dependendo de todos fatores anteriores, uma vez que é baseada no controlo do movimento.

Powerhouse, anteriormente referida, é considerada a base do centro de força, sendo composta pelos músculos abdominais, multifidus, glúteos e soalho pélvico, que são responsáveis pela estabilização estática e dinâmica do corpo.

São vários os estudos que demonstram as melhorias nos parâmetros de flexibilidade e amplitude de movimento, equilíbrio, força e resistência muscular, ao ser mantida uma rotina de pilates. Entre outros benefícios, estão o trabalho respiratório, melhoria da função corporal, estabilização da musculatura da região lombar, orientação da postural, melhoria da respiração e da autoestima, e redução do stress.

Além de ter poucas contraindicações, pode ser ainda utilizado como um recurso terapêutico importante, como por exemplo para a melhoria de lombalgias, independentemente de causa ou idade. É um método que se caracteriza pelo impacto nas articulações durante o exercício ser nulo, podendo beneficiar do mesmo portadores de diversas patologias.

Assim, o Pilates tem-se demonstrado bastante seguro desde que bem orientado e por profissionais habilitados, pois a possibilidade de lesões é praticamente inexistente.

O Pilates pode ser praticado por diferentes grupos de pessoas, desde o atleta ao sedentário, do idoso ao adolescente e das grávidas a pessoas em fase de reabilitação ou com problemas posturais, e é igualmente aconselhável na prevenção de lesões. Qualquer pessoa, independentemente da sua condição física, pode fazer Pilates, desde que sejam respeitadas as diferenças individuais e os princípios da técnica.

Boas Aulas! Esperamos por si!