A promoção da atividade física e do exercício físico deve ser encarada como um assunto sério, principalmente quando se trata de uma população tão especial como as mulheres grávidas. O papel do instrutor de fitness no ginásio é ser promotor de atividade física, conseguir ensinar e dotar as grávidas de ferramentas, conhecimento e educação sobre o exercício durante esta fase da sua vida.


Uma mulher que não treinava antes da gravidez é diferente de uma mulher que já treinava, cada corpo é um corpo e duas gravidezes podem ser diferentes. A mulher tem de se sentir confortável e muitas vezes sabe o que é melhor para si, principalmente atendendo às necessidades do seu corpo.


Os benefícios do exercício físico durante a gravidez passam, entre outros, por uma adaptação a um estilo de vida saudável, combatendo o comportamento sedentário durante a gravidez, uma melhoria na manutenção da postura, redução da probabilidade de aparecimento de problemas circulatórios, diminuição da pressão arterial, melhor controlo do peso e menor ganho de peso (reduzir o ganho de peso sem comprometer o crescimento do bebé) e o aumento e melhoria das condições de sono (diminuição de insónias).


Para iniciar um plano de treino, deve ser acompanhado por um profissional de exercício físico. Deve realizar-se uma avaliação inicial com historial médico e informações sobre a gravidez. Consoante o estado de saúde da grávida, existem contraindicações absolutas e relativas para a prática de exercício físico que são precisas ter em consideração.


Iniciando ou continuando um programa de exercício durante o 1º trimestre, este deve ser gradual. O programa de exercício poderá ser adaptado em função dos sintomas relacionados com a gravidez, mais prevalentes nesta fase (e.g., vómitos, náuseas, etc.). Caso a mulher seja previamente sedentária, poderá iniciar com períodos de atividade curtos e aumentar a sua duração progressivamente. Caso seja atleta, deverá planear o seu treino, tendo em conta a intensidade pretendida e as condições de segurança. É de salientar que uma mulher que já praticava exercício físico, pode estar grávida e ultrapassar grande parte do primeiro trimestre sem ter conhecimento dessa gravidez. Nessa condição, a mulher vai ter a tendência de fazer o mesmo programa de treino que fazia anteriormente. No extremo oposto, uma mulher com uma gravidez planeada pode saber que está gravida logo nas primeiras semanas de gestação e ter sintomas fortes, como o cansaço e o sono, que não a permitem manter um estilo de vida ativo durante esta fase.


A gestão de expectativas sobre o treino e os objetivos a alcançar nesta fase da vida, deve ser feita tendo por base os benefícios de uma atividade física regular, dando a perceber que o programa de exercício físico deve ser adaptado.
Os programas de atividade física devem ser individualizados para cada mulher, baseada na sua situação, estado de saúde e experiência de treino.
Algumas das atividades aconselhadas passam por caminhar, bicicleta estacionária, natação, yoga modificado, pilates modificado, exercícios de resistência muscular, dança e atividades aeróbicas que não gerem riscos e sem impactos.


O treino personalizado é uma ferramenta a utilizar, pois existe um maior conhecimento e maior controlo e individualização. No entanto, é importante referir que as aulas de grupo, especialmente as dedicadas exclusivamente a mulheres em pré parto, têm extrema importância nas relações pessoais, com benefícios psicológicos e partilha de experiências.

Se precisar de orientações, contacte-nos.