Sabemos que praticar exercício físico ajuda-o a distrair-se, ajuda na gestão do stress e aumenta a produção de serotonina (substância do bem-estar e felicidade). Nos dias que correm, passamos muito tempo em casa e a nossa mente está sempre ativa e nem sempre com os melhores pensamentos, muitas vezes fruto das notícias que invadem as nossas TVs ou pelas preocupações decorrentes da situação atual.


Neste sentido, acreditamos que o exercício físico é o escape ideal para nos mantermos ativos, saudáveis e ocupados. Opte por esta forma natural de combater a ansiedade, o seu corpo e mente vão agradecer-lhe.


A ansiedade é uma desordem psicológica, aliás, é a desordem mental mais comum entre os adultos, com maior prevalência entre as mulheres (duas vezes mais frequente) do que em homens. Apesar das causas da ansiedade ainda não serem totalmente estudadas, clinicamente sabe-se que estão associadas a sistemas de Norepinefrina (NE) e Serotonina (5-HT) que modelam a atividade cerebral regulando o humor e a resposta ao stress.


A American Psychiatric Association (APA), recentemente, reconheceu o exercício físico como parte de um tratamento primário na abordagem à ansiedade. Uma das hipóteses correntes diz que o exercício fornece uma distração ao indivíduo, diminuindo a sua perceção da sensação de ansiedade, mas é muito mais que isso. Estudos recentes provam que o exercício (seja ele qual for) promove uma regulação dos neurotransmissores, aumentando a atividade 5-HT (serotonina) e atividade neuro-endócrina nas áreas do cérebro responsáveis pela ansiedade, aumentando a resistência ao stress, funcionando como terapia.
Efeitos secundários do exercício físico também podem ajudar, como a melhoria da qualidade de sono, níveis de energia, perceção da fadiga, aumento da autoestima.


Os tempos são difíceis, melhores dias virão. Agora, mais do que nunca, temos de nos manter ativos, saudáveis e ocupados.