Para saber se deve treinar durante a gravidez, em primeiro lugar, deverá consultar o seu Obstetra. Deverá ser ele o seu principal orientador, em tudo o que se relacione com o seu corpo durante a gravidez.


As mais recentes diretrizes, no que toca ao exercício e saúde, encorajam a mulher a praticar exercício físico antes, durante e depois da gravidez (quer sejam já ativas ou ainda sedentárias). Considera-se que a gravidez (e todas as alterações fisiológicas daí decorrentes) não constituí motivo para adotar estilos de vida menos saudáveis. Bem pelo contrário.


Quais as vantagens da prática de exercício físico na gravidez?
• Manter uma boa condição física aumenta a probabilidade de ter um parto mais curto, com uma melhor e mais rápida recuperação, reduzindo a probabilidade de complicações;
• Ajuda a normalizar o peso (o seu e o do seu bebé). Bebés mais pesados são mais suscetíveis de vir a desenvolver doenças tais como obesidade, distúrbios metabólicos ou cardiovasculares;
• Previne o surgimento de Diabetes Mellitus Gestational (DMG), um tipo de diabetes que afeta gestantes e que as torna mais propensas a desenvolver Diabetes Tipo II no futuro;
• Previne a hipertensão, que é a principal causa de mortalidade materna, bem como de partos prematuros;
• Não praticar exercício físico pode levar a um aumento excessivo do seu peso durante a gestação, o que provocará um desgaste e esforço acrescido nas suas articulações, para além de contribuir para um aumento das dores na zona lombar.

Mas o que devo fazer?

Deverá abster-se de praticar exercícios que impliquem stress articular acrescido (por exemplo, que incluam saltos ou o uso de trampolins ou steps). Durante a gestação, são produzidas e libertadas hormonas (como a relaxina) responsáveis por um aumento da flexibilidade e, consequentemente, diminuição da estabilidade articular. Saltos ou pontapés (por exemplo) aumentam, nesta fase, o risco de lesão nas articulações.
De igual modo, exercícios de alta intensidade deverão ser evitados, por provocarem um elevado e rápido aumento da sua pressão arterial. Não é a altura indicada para explorar os limites do seu corpo, no que toca ao esforço físico. Deste modo, se está acostumada a praticar modalidades de alto impacto ou alta intensidade, poderá continuar a fazê-lo, utilizando as opções de baixo impacto e/ou menor intensidade.


O trabalho de Core pode e deve ser feito, pelo menos nos dois primeiros trimestres de gravidez (salvo indicação médica em contrário). No segundo trimestre, tornar-se-á desconfortável ficar muito tempo no chão, de barriga para baixo ou de barriga para cima. O seu instrutor dar-lhe-á as opções necessárias, que poderão passar por prancha apoiada nos cotovelos, quatro apoios, ou um step inclinado para lhe proporcionar um ângulo mais confortável na execução dos exercícios.


Gravidez não é sinónimo de sedentarismo. Solicite o seu plano de treino junto de um dos nossos profissionais.

Bons Treinos!