Ajuda no controlo da glicemia e consequentemente da diabetes;

Auxilia na função gastrointestinal, nomeadamente os gases e a diarreia;

Combate as infeções das vias respiratórias, seca as mucosas e é um expetorante natural;

Diminui a fadiga, pois aumenta a resistência ao stress;

Ajuda a combater o colesterol, pela presença de antioxidantes;

Ajuda na digestão, principalmente aquando misturada com mel, uma vez que este tem enzimas que facilitam a digestão e a canela efeito antibacteriano e anti-inflamatório – sugestão após o almoço: infusão de canela com mel q.b.;

Diminui o risco de cancro, por conter uma elevada quantidade de antioxidantes que eliminam os metabolitos e os radicais livres;

Diminui o apetite pois é rica em fibras;

Reduz o acúmulo de gordura, dado que melhora a sensibilidade dos tecidos à ação da insulina;

Afrodisíaco, melhora a circulação sanguínea, aumentando a sensibilidade e o prazer;

A canela pode ser utilizada de diversas maneiras, uma delas é polvilhar a canela em pó nas sobremesas e doces (bem típico no Natal), fruta, papas de aveia. Outra forma do seu consumo é utilizar o pau de canela para fazer infusões ou tisanas.

A canela possui:

  • Água
  • Hidratos de Carbono
  • Lípidos
  • Proteína
  • Fibras
  • Vitamina A
  • Vitamina C
  • Cálcio
  • Ferro

Nutricionista Andreia Pais (3547N)