Será que todos os alimentos saudáveis são alimentos pouco calóricos?

Para o ajudar a chegar à resposta vou dar um exemplo: um pequeno-almoço que inclui iogurte grego, granola (que até foi feita em casa com mel e frutos secos, sem corantes nem conservantes), sementes de linhaça, sementes de chia, bagas de gogi, lascas de côco e banana, acompanhado com um sumo de laranja natural (feito com 3 ou 4 laranjas).

Alguém duvida que é uma refeição saudável?

Pois bem, esta refeição pode facilmente atingir as 900kcal. Chocado?

Se considerarmos que em média um adulto ativo necessita de 2000 kcal de energia diárias, tomando este pequeno-almoço, consumiria metade logo pela manhã.

Frequentemente os nutricionistas deparam-se com pessoas que tem uma alimentação quase perfeita a nível de QUALIDADE, no entanto, desadequada a nível de QUANTIDADE. Ou seja, todos os alimentos que consomem são saudáveis, mas no final do dia, somando a energia que todos fornecem, atingem e muitas vezes excedem as necessidades de energia diárias, o que pode levar a um aumento gradual do peso. Para não falarmos no equilíbrio a nível de macronutrientes (proteínas, hidratos de carbono, lípidos).

Todos estamos alertados para a atenção que devemos ter no consumo de Hidratos de Carbono, é rara a pessoa que questionada sobre quais os alimentos ricos neste nutriente que não diz imediatamente “pão” ou “batata”. Realmente é importante controlar a ingestão deste nutriente, é a ele que o nosso corpo recorre em primeira instância como fonte de energia, mas não só. Como um grande exemplo temos os alimentos ricos em gordura como o azeite, abacate, frutos secos, sementes, manteiga de amendoim, peixes gordos como o salmão que são indiscutivelmente saudáveis, mas também hipercalóricos. Ao passo que a proteína (presente na carne, peixe etc.) e o hidrato de carbono por cada 1g fornecem 4 kcal de energia, a gordura fornece 9 kcal, mais do dobro! Por isso é que os alimentos ricos neste nutriente se recomendam, mas em quantidades controladas e com muita moderação.

Outros exemplos interessantes são torres de panquecas de aveia, que vemos espalhas pelas redes socias com pequenos-almoços de celebridades e influencers, as panquecas são saudáveis mas em excesso, calóricas; A adição excessiva de mel, é um adoçante mais saudável que o açúcar mas não deixa de fornecer muita energia; Refeições que incluam muitos ingredientes, por exemplo um salada que inclua abacate, frutos secos, sementes e ainda azeite no tempero, mesmo que feita sem alimentos ricos em hidrato de carbono, será provavelmente muito calórica; Ou mesmo batidos, especialmente se incluírem várias porções de fruta, alimentos importantes de introduzir na nossa alimentação mas ricos em hidrato de carbono, mais especificamente frutose o açúcar natural da fruta. O ideal é que não se consuma mais do que uma porção de fruta por refeição.

E agora já consegue responder?

A reposta é clara, nem tudo o que é saudável é necessariamente baixo em calorias. É essencial haver um equilíbrio. Ter atenção à QUANTIDADE do que se consome é importante, não vai ficar assustado e deixar de consumir os alimentos anteriormente referidos por serem calóricos, eles devem estar incluídos na nossa rotina alimentar, mas é fundamental ter atenção às QUANTIDADES e se tiver dúvidas, fale com o seu nutricionista para o orientar para as melhores escolhas, escolhas com QUALIDADE, em QUANTIDADES certas e adaptadas ao seu objetivo!

Nutricionista Andreia Aidos (2506N)