A diminuição da massa óssea está associada a vários fatores. Na ausência de patologias, a idade só por si é um deles, contudo existem formas de retardar e minimizar esta diminuição. Através de uma boa alimentação e um estilo de vida ativo e saudável, podemos retardar os efeitos da Osteopénia, nome dado à perda de massa óssea.


Uma alimentação saudável e rica em minerais como cálcio, só por si, não é suficiente. A fixação do cálcio está intimamente ligada à produção de vitamina D por parte do nosso sistema. Essa produção é, entre outras formas, estimulada pelo contacto da luz solar com a nossa pele, sendo altamente benéfico apanhar sol diariamente. Portanto, a uma alimentação saudável, devemos aliar pequenos hábitos como apanhar sol e treinar.


No que diz respeito ao treino, a força exercida pelos músculos sobre os pontos de fixação nos ossos é fundamental para promover não só a fixação do cálcio, como também a “produção” de tecido óssea. De forma simples, o que acontece é que os músculos estão constantemente a criar força de tração, o que estimula as “fábricas” de tecido ósseo a trabalhar, produzindo novas células que se vão fixar e crescer, tornando os nossos ossos mais densos e fortes.


Tendo isto em conta, o treino de força / musculação e o impacto que o mesmo tem sobre o nosso esqueleto, é extremamente importante na nossa vida, ajudando a combater a desmineralização óssea e até doenças como a osteoporose. Por treino de força entendemos todo o tipo de exercícios de musculação, sejam eles apenas peso corporal, máquinas e materiais de musculação, barras, halteres, kettlebells, elásticos, etc. Para tal, deve procurar um profissional certificado que o avalie e faça uma prescrição de treino adequada ao seu objetivo e estado atual, pois um dos grandes princípios do treino é a individualização. Significa isto que cada treino é adequado às características especificas de cada pessoa.


Estamos à sua espera!

Bons Treinos!