Será possível criar novos hábitos na sua vida?

Um dos grandes mitos sobre os hábitos é a crença de que bastam 21 dias para formar um novo hábito. Pesquisas mais recentes mostram, no entanto, que esta crença comum não corresponde à realidade. O tempo que leva a formar um novo hábito pode variar amplamente, dependendo do comportamento, da pessoa, das circunstâncias, entre outros fatores. O leque de variações que influenciam os nossos hábitos é muito amplo – algumas pessoas são mais resistentes aos hábitos e alguns hábitos são mais difíceis de adquirir (ou desistir) do que outros.

Antes de adquirir novos hábitos, pense na sua real motivação e necessidades. Tenha em mente que os hábitos são respostas às necessidades. Isto parece óbvio, mas esforços incontáveis para mudança de hábitos fazem com que ignore as suas implicações.

As etapas a seguir são baseadas em resultados de pesquisa na área da psicologia comportamental e explicam o que é necessário para iniciar hábitos novos.

Passo 1: Escolha um hábito incrivelmente fácil de iniciar

Passo 2: Integre-o na sua rotina

Passo 3: Treine o ciclo – concentre-se em integrar o novo pequeno comportamento na sua rotina repetindo durante a sua semana (um bocadinho todos os dias, ou o mais frequentemente possível);

Passo 4: Por último, mas não menos importante, não se esqueça de celebrar. É especialmente importante que se recompense de cada vez que praticar o seu novo hábito.

Portanto, o que podemos fazer para alcançar objetivos mais saudáveis e consequentemente melhorar a nossa saúde?

É aconselhável iniciar qualquer mudança com alterações pequenas e fáceis que possam encaixar sem dificuldades nas nossas vidas. Desta forma, a probabilidade de criar novos hábitos que tenham o potencial de perdurar é muito superior. Não tente mudar muitas coisas ao mesmo tempo, pois certamente irá ficar desapontado. Quando tenta criar muitos hábitos saudáveis, está a reduzir drasticamente as suas hipóteses de se manter fiel aos mesmos. Para além disto, deverá criar metas realistas e específicas, como por exemplo, ir ao ginásio para um treino de 30 minutos três vezes na próxima semana ou aumentar a sua contagem diária de passos para uns mil passos adicionais.

A motivação é outro fator muito importante. Vai precisar de motivação para ter a energia interna necessária para alcançar os seus objetivos. Mas a motivação não é sempre constante e costuma diminuir, especialmente quando estamos stressados, cansados ou aborrecidos. Por esta razão, a responsabilização é uma ferramenta poderosa. Essencialmente, a responsabilização fará com que se mantenha consistente e ajuda a ter que reportar a alguém (ou a si mesmo) o que tem feito (com sucesso ou sem sucesso), por exemplo no que refere à sua dieta ou ao seu plano de treino. Poderá criar um tipo de quadro ou gráfico que permita acompanhar os seus hábitos e ver como está a progredir em direção ao objetivo.

Procure a companhia dos outros. Se tem alguém em casa consigo, convide-o para treinar, seja no conforto do seu lar ou no conforto do seu ginásio. O envolvimento social e a partilha de metas proporcionarão uma motivação maior do que encarar os novos hábitos sozinho.

Encontre a atividade física que lhe traz divertimento e alegria. Em vez de fazer do exercício físico uma tarefa, faça o que o faz feliz. Deve encontrar algo divertido e isso irá motivá-lo a aparecer cada vez mais e a caminhar para uma vida mais saudável! Continue com o hábito de treinar, ou comece agora!